sábado, 19 de agosto de 2017

«AS ÁRVORES MORREM DE PÉ»





E continuam a morrer...

E  ninguém me diga que não são ações de extremistas políticos,
porque estou plenamente disso convicta.


Pedrogão
Esta fotografia correu a comunicação internacional...
No meio de vasta área queimada, árvores como ciprestes, carvalhos e castanheiras,
espécies autóctones, resistem ao fogo...  Aqui   e  Aqui


' Cada árvore é um ser para ser em nós '

Uma castanheira

Cada árvore é um ser para ser em nós
Para ver uma árvore não basta vê-la
A árvore é uma lenta reverência
uma presença reminiscente
uma habitação perdida
e encontrada
À sombra de uma árvore
o tempo já não é o tempo
mas a magia de um instante que começa sem fim
a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas
e de sombras interiores
nós habitamos a árvore com a nossa respiração
com a da árvore
com a árvore, nós partilhamos o mundo com os deuses.

António Ramos Rosa
O Poeta do Algarve
1924 - 2013
Um resistente contra a «ditadura do banal»


Poderá gostar de ler este post sobre o Poeta - Aqui

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

DRUMMOND DE ANDRADE





Com cerca de 85 anos, 12 dias após o falecimento de sua filha,
partiu definitivamente - há 30 anos - o ilustre Poeta...
do Rio de Janeiro, cidade onde vivia desde os seus 32 anos.
Seu coração não resistiu ao profundo desgosto.
Para assinalar esta data, optei por um poema do seu primeiro
romance, escrito em 1930, era então um pai menino - Maria
Julieta tinha 2 anos. Para ele também foram os primeiros passos,
para da lei da morte se ir libertando, parafraseando Luís de Camões.
Cansados de trágicas notícias, optei por um poema divertido.
estamos todos bem precisados de um pouco de humor...
Sei que o Poeta concordaria.




 Balada do amor através das idades

Eu te gosto, você me gosta
desde tempos imemoriais.
Eu era grego, você troiana,
troiana, mas não Helena.
Saí do cavalo de pau
para matar seu irmão.
Matei, brigámos, morremos.
Virei soldado romano
perseguidor de cristãos.
Na porta da catacumba
Encontrei-te novamente.
Mas quando vi você nua
caída na areia do circo
e o leão que vinha vindo,
dei um pulo desesperado
e o leão comeu nós dois. 
Depois fui pirata mouro,
flagelo da Tripolitânia.
Toquei fogo na fragata
onde você se escondia
da fúria do meu bergantim.
Mas quando te ia pegar
e te fazer minha escrava,
você fez o sinal da cruz
e rasgou o peito a punhal...
Me suicidei também...
Depois (tempos mais amenos)
fui cortesão de Versailles,
espirituoso e devasso.
Você cismou de ser freira...
Pulei muro de convento,
mas complicações políticas
nos levaram à guilhotina.
Hoje sou moço moderno,
remo, pulo, danço, boxo,
tenho dinheiro no banco.
Você é loura notável,
boxa, dança, pula, rema.
Seu pai é que não faz gosto.
Mas depois de mil peripécias
eu, herói da Paramount,
te abraço, beijo e casamos.




Poderá gostar de ler outros 'posts' sobre o Poeta, em  -  I  -  II

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

GIOVANNA GARZONI - I



O VERÃO  DE  VIVALDI


~~ Naturezas mortas ~~

Homenagem a Giovanna Garzoni
1600 - 1670

Era italiana, a quem chamavam «a casta», por ter feito voto de castidade,
desse modo conseguiu percorrer toda a Europa e adquirir vasta cultura.
Os seus pais eram de origem veneziana, mas não se conhece a verdadeira
origem da vocação que a tornaria notabilíssima representante do barroco.
Executou retratos e pinturas sacras magníficas, porém
nas suas naturezas mortas, preferiu sempre  pintar elementos vegetais,
insectos e pequenos animais...
O que mais me seduz na sua obra são os testemunhos do modo de vida
da sua época, neste caso, os vegetais europeus usados na alimentação.

«A arte, um dos grandes valores da vida, deve ensinar aos homens:
humildade, liberalização, sabedoria e magnanimidade.»
William Maugham




«As cores na pintura são atrativos que seduzem os olhos
 e o espírito, como a beleza dos versos na poesia.»
Nicolas Poussin
Adaptado




«Em todas as coisas da natureza existe algo maravilhoso»
Aristóteles




«A finalidade da arte não é agradar...
A finalidade da arte é enlevar.»
Fernando Pessoa 





«O talento desenvolve-se no amor que pomos no que fazemos.»
Máximo Gorki




«Como pintor,
 torno-me mais lúcido quando confrontado com a natureza»
Paul Cézanne




«Pintar é fazer aparecer uma imagem que não a natural,
mas que tem a força da realidade.»
Raul Dufy




«A Terra tem recursos suficientes para prover as necessidades 
de todos os seres humanos, mas não a avidez de cada um.»
Mahatma Gandhi

sábado, 5 de agosto de 2017

«BEETHOVEN, THE MOONLIGHT SONATA»


Luar de Agosto...

Para todos, noites muito especiais e felizes...


Daniel Barenboim - Ópera de Viena


O famoso maestro e mestre toca «Sonata ao Luar»...
A sonata para piano nº 14, Op. 27, nº2 de Beethoven.


Ivan A Aivazovskii - O Golfo de Nápoles ao luar


«Estou a ouvir música.
Debussy usa as espumas do mar a morrer na areia,
refluindo e fluindo.

Bach é matemático.
Mozart é o divino impessoal.
Chopin conta a sua vida mais íntima.
Schoenberg, através do seu eu, atinge o clássico eu de todo o mundo.
Beethoven é a emulsão humana em tempestade
procurando o divino
e só o alcançando na morte.

Quanto a mim,
que não procuro música,
só chego ao limiar da palavra nova.
Sem coragem de a expor.

O meu vocabulário é triste
e às vezes wagneriano-polifónico-paranóico.

Escrevo muito frio e muito nu.
Por isso fere.
Sou uma paisagem cinzenta e azul.
Elevo-me na fonte seca e na luz fria.»

Clarice Lispector
Um Sopro de Vida
1979 - Edição póstuma
Seu último romance publicado um ano após o seu falecimento.


Ivan A Aiavazovkii - Constantinopla ao Luar 


Ivan A Aiavazovkii - Luar no Mar Negro

Ivan Konstantinovich Aivazovskii
Romantismo tardio
1817 - 1900


Ainda ausente...

domingo, 30 de julho de 2017

DIA INTERNACIONAL DA AMIZADE




Homenageio Mário Quintana no 101º ano do seu nascimento...
O querido poeta que fez lembrar ao mundo lírico que
«a amizade é um amor que nunca morre.»




Foi em Barcelona, em 1992
Há precisamente 25 anos...
Como o tempo passa!

Tradução em espanhol - Aqui

Música de Andrew Lloyd Webber
Poema  de Don Black


Para comemorar este Dia Internacional da Amizade
optei por selecionar dos blogues das minhas afinidades,
poemas que muito me enterneceram.
Foram escritos por almas de delicada e intensa idealização,
por quem trabalha a Língua Portuguesa só por amor à arte,
para regist(r)ar e comunicar emoções, sentimentos e criatividade,
com empenho e prazer em superar-se e para deleite dos seus leitores.
É na simplicidade que encontro os mais genuínos e puros sentires...


Voce é a razão desta alegria

Amigo é arte, é dom
Da alma, a mais fina flor
É delicadeza em fúlgido esplendor

Amigos são versos de um poema
Que a mais exuberante rima
Não consegue exprimir nem descrever
São os vocábulos da vida
Que com carícias e ternuras
Fazem uma linda amizade florescer.

Gracita
Na íntegra - aqui

Aos meus amigos

Amigo é aquele que te diz eu te amo,
sem qualquer medo de má interpretação.
Amigo é quem te ama.
É verdade e razão,
sonho e sentimento.
Amigo é para sempre,
mesmo que o sempre não exista..

Lis
Daqui

Amizade

 A amizade é encontrar no outro ser
uma irmandade de puro amor e fraternidade.

São os amigos que
colorem a nossa vida e aquecem o nosso coração. 

Aline
Daqui

Sentimento de amizade

Ser amigo ou amiga
Requer tempo e dedicação
Não basta ter só o desejo
Ou esmerada educação.
Passa por tudo isso
Mas vai muito além disso...

Preciso ser generosa e animada
Fazer renúncias e sacrifícios
Dar sem esperar recompensa alguma
Ser no lugar de almejar receber...  

Roselia
Na íntegra - aqui

Se pudesse colocar a amizade num envelope

Que Deus conceda um segundo,
no instante da minha partida,
deixar um envelope ao mundo,
contendo minha arte na vida.

Nele cabe meu real sentimento,
de uma bela jornada vitoriosa,
fiz da amizade o monumento
Como uma obra mais preciosa.

Toninho Bira
Na íntegra - aqui

Para ti amigo/a

Chegou a hora de te agradecer...
Agradeço cada momento...
Cada conselho teu...
É como se o sol brilhasse em cada dia...

Amigos são aqueles que se necessário for,
Admoestam, incentivam, elogiam. corrigem,
Estão presentes na nossa vida, nos nossos momentos
Mais fortes e também nos mais débeis...

A ti, Amigo/Amiga. todas as palavras
São poucas para te agradecer.

Cidália
Adaptado - daqui

Toda a eternidade

Quem me dera poder falar
Ao meu melhor Amigo,
Pedir-lhe perdão...

Já tivemos castigo bastante,
Ensinamentos,.
Lições,
Para que o mal se apague
E, possamos tornar à Amizade
(Amizade sincera e pura)
Dos nossos corações...
... ... ... 

 SOL da Esteva
Na íntegra - aqui


Deixo-vos este selo com a minha Rosa da Amizade que, se desejardes,
 podeis levar para o vosso blogue.


Parafraseando Saint-Exupéry,
«foi o tempo que dedicaste à tua rosa que fez a tua rosa  tão importante»,
foi o tempo que dedicaste ao teu amigo/a que fez o teu amigo/a tão importante.


Ainda em férias... regressando lentamente...